ACADEMIA

tok china e loja de motos

tok china e loja de motos

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Codevasf investe em apicultura no semiárido pernambucano


A Associação de Apicultores do município de Brejinho, no semiárido de Pernambuco, terá a produção fortalecida neste inverno de 2017. A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) acaba de estruturar as famílias de apicultores com 15 kits produtivos, cada um deles composto de 10 colmeias completas, além de indumentárias e equipamentos para manejo: macacões, dois pares de botas, dois pares de luvas, dois chapéus, dois fornões, uma carretilha e um fumigador.
O custo de cada kit, em valores atuais, é de R$ 3,3 mil. Os recursos são do governo federal, dentro das ações destinadas à erradicação da pobreza extrema.
Cristiano Lucena de Lima, tesoureiro da associação, foi um dos beneficiários. Ele conta que os kits serão importantes para as famílias dos apicultores. “Eu espero mais produção agora, pois estava muito pouca, mas, com esse kit, com essa parceria que houve entre a Codevasf, a prefeitura e a associação, nós iremos desenvolver”, disse.
Lucena também espera que o inverno tenha uma boa duração para que a produção deste ano, com o uso dos kits, seja melhor do que em anos anteriores. “O papel da Codevasf é único para nos ajudar a desenvolver nossa profissão. A gente já vem há anos buscando, e os kits chegaram em um momento oportuno. Esperamos que tenha regularidade neste inverno pra gente produzir bastante”, afirmou.
O superintendente Regional da Codevasf em Pernambuco, Aurivalter Cordeiro, informou que o próximo município a ser beneficiado será Carnaíba, município do Sertão do Pajeú. “Nossos técnicos estiveram em Carnaíba neste mês fazendo levantamentos e recadastramento. Esperamos que, em breve, consigamos equipar os apicultores da região com mais 20 kits”, informou.
O balanço da 3ª Superintendência Regional da Codevasf, sediada em Petrolina, apontou que desde 2007 foram destinados R$ 27,2 milhões para oferecer alternativas de trabalho e renda à moradores de áreas rurais de 69 municípios no semiárido pernambucano.
As ações de inclusão produtiva visam o desenvolvimento social e econômico de famílias de áreas submetidas a estiagens prolongadas. Além de apicultura, artesanato, piscicultura, beneficiamento de leite e capacitação profissional, em áreas como panificação e corte e costura, integram o leque de iniciativas.
“Essa ação da Codevasf é muito produtiva e gratificante. Além de reforçar a questão da sustentabilidade econômica, preserva o meio ambiente. As famílias conquistam uma renda melhor, fruto de seu próprio trabalho e dedicação, e a reprodução das abelhas é mantida no ecossistema, combatendo a ameaça de extinção”, afirmou Inaldo Guerra, diretor da área de revitalização da Codevasf.
Investimentos – Nos últimos quatro anos, foram investidos pela Codevasf cerca de R$ 41 milhões para estruturar comunidades rurais afetadas pelas estiagens prolongadas nos estados onde a Companhia atua, colocando a apicultura como alternativa de trabalho e renda.
Os recursos são oriundos da Secretaria de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração Nacional (SDR/MI). Do total aplicado, cerca de R$ 20,6 milhões foram direcionados para estruturação das comunidades: 4,8 mil kits familiares, compostos por colmeias, melgueiras, suporte, cera, equipamentos de proteção individual, carretilha manual, formão e fumigador, que são hoje usados na produção.