ACADEMIA

tok china e loja de motos

tok china e loja de motos

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Centro Dom Helder Câmara realiza ação da Campanha pelos Bons Tratos em Casa Amarela


O Centro Dom Helder Câmara de Estudos e Ação Social (Cendhec) realiza na manhã desta quarta-feira (09), ação da 10ª edição da Campanha pelos Bons Tratos de Crianças e Adolescentes. A atividade acontecerá a partir das 8h30, na Escola de Referência em Ensino Médio (EREM) Clotilde de Oliveira, em Casa Amarela. 
Este ano, a campanha traz o tema da autoproteção para prevenção dos riscos da violência sexual contra nossas crianças e adolescentes. Na oportunidade, o Cendhec está desenvolvendo atividades que vão alcançar comunidades do Recife, sendo voltado para crianças e adolescentes. Haverá palestras e atividades lúdicas voltadas para o tema da autoproteção de adolescente. 
A principal peça de divulgação da Campanha pelos Bons Tratos de Crianças e Adolescentes é a revista em quadrinhos “A Máquina da Transmutação: Construindo a cultura da Autoproteção”.  A estória apresenta a personagem Florisbela Sorriso relembrando uma situação em que ela foi assediada por um adulto, mas que através da autoproteção, conseguiu se prevenir do risco de sofrer violência sexual. 
Crianças e adolescentes que participam das Oficinas Pedagógicas do projeto Teia de Proteção, contribuíram na construção do roteiro da história, através de oficinas temáticas realizadas no Cendhec. 
O Cendhec desenvolve a Campanha pelos Bons Tratos de Crianças e Adolescentes através do projeto Teia de Proteção, desenvolvido com o apoio da organização alemã Kinder Not Hilfe – KNH. Esse projeto é voltado para a defesa jurídica com atendimento e acompanhamento psicossocial para crianças adolescentes e jovens que estão em risco ou foram vítimas de violência doméstica e sexual e, suas comunidades. A campanha tem a parceria ainda das organizações Pão para o Mundo (Brot für die Weit) e OAK Foundation.
SOBRE AUTOPROTEÇÃO
Conceitualmente, a autoproteção é pequenas atitudes que as pessoas tomam no dia a dia para assegurar sua segurança. São medidas simples, mas que no conjunto conseguem inibir a ação/violência de uma pessoa agressora. Com a criança e o/a adolescente é fundamental se trabalhar a autoproteção para que consigam compreender a situação de risco e, assim, criar situações que irão inibir o agressor adulto de cometer a violência.