ACADEMIA


quarta-feira, 23 de março de 2022

Com saída de Marília Arraes, PT não abre mão de indicar candidato ao Senado na chapa com PSB

 


A reunião da Executiva Estadual do PT para discutir sobre a continuidade do processo de indicação de um nome para o Senado Federal, que seria realizada na noite desta terça-feira (22), foi cancelada. Após o Grupo de Tático Eleitoral do PT Pernambuco ter apresentado a deputada federal Marília Arraes, como aquela que reuniria as melhores condições de representar o partido na chapa majoritária da Frente Popular, e a própria parlamentar ter desautorizado qualquer negociação em seu nome, há um entendimento de que é necessário fazer um intenso diálogo interno no partido.

Um dos nomes colocados à disposição da legenda para a vaga do Senado, na chapa encabeçada pelo pré-candidato a governador Danilo Cabral (PSB), o deputado federal Carlos Veras afirmou categoricamente que a opção a ser apresentada à Frente Popular continuará sendo do Partido dos Trabalhadores. Outros nomes como o da deputada estadual Teresa Leitão e o ex-deputado estadual Odacy Amorim, também estavam sob análise.

“O PT tem muitos quadros importantes e vamos continuar com o debate interno para apresentar um nome para o Senado Federal, um nome do partido do presidente Lula. Isso não muda em nada o roteiro construído pelo PT que é decidir ouvindo suas vozes, dialogando com a nacional e assim apresentar um nome para a Frente Popular”, afirmou Carlos Veras.

Ele também acredita que não seria interessante para o PSB entrar numa disputa sem o PT estar na majoritária e relembrou o gesto político do senador Humberto Costa em ter retirado a pré-candidatura a governador. “Não sei se é bom para o resultado eleitoral, não ter o PT na majoritária. Nós vamos cumprir com o compromisso assumido com o PSB e apoiar a candidatura de Danilo Cabral”, completou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.