ACADEMIA


quarta-feira, 13 de julho de 2022

Marília Arraes tinha em Teresa Leitão uma de suas maiores aliadas no PT. Hoje, o PSB a usa como crítica

 


No papel de candidata ao Senado, Teresa Leitão (PT) está cumprindo o que lhe cabe e sendo a ponta de lança da Frente Popular contra Marília Arraes (SD).

A deputada estadual tem subido o tom das críticas gradativamente. É a posição de uma petista tentando segurar os votos petistas que seguiram com a atual líder das pesquisas.

O curioso é que nos problemas de Marília com o PT, ao longo dos últimos anos, Teresa era uma de suas maiores defensoras.

De apoio à adversária
Teresa fazia parte da “tropa de choque” de Marília dentro do PT, na luta para ser candidata ao governo em 2018. Na época, Marília foi rifada da disputa quando o PSB fez um acordo com o PT, do mesmo jeito que foi feito agora.

Hoje candidata ao Senado e crítica de Marília, Teresa tinha frases fortes em 2018, defendendo a independência do partido em relação aos socialistas e a candidatura da neta de Arraes.

A candidata ao Senado pela Frente Popular teria uma “disputa interna” com o senador Humberto Costa (PT). E essa competição intramuros é o que guia muitos petistas. Mais até do que a disputa por cargos eletivos. “Ela tem uma rivalidade com Humberto, mas pela chance de ser senadora e ficar num mesmo patamar que ele, aceitou o papel”, diz um petista em reserva.

Lula
Em tempo, Lula (PT) deve vir a Pernambuco ainda em julho. Nem o PSB tinha mais certeza sobre a vinda do ex-presidente para apoiar a chapa de Danilo Cabral (PSB), Teresa Leitão (PT) e Luciana Santos (PCdoB). Luciana deve ser confirmada como candidata a vice antes da visita de Lula para que sejam produzidas imagens com a chapa completa.

Por Igor Maciel da coluna Cena Política do JC

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.