ACADEMIA


domingo, 24 de julho de 2022

UOL: Rejeição a candidato do PSB em PE testa limite de Lula como cabo eleitoral

 


A visita de Luiz Inácio Lula da Silva a Pernambuco nesta semana causou uma saia justa ao ex-presidente, que assistiu ao vivo às vaias e à rejeição de grande parte dos seus eleitores ao nome do deputado federal Danilo Cabral (PSB), que concorrerá ao governo de Pernambuco com apoio do PT.

Especialistas ouvidos pela coluna afirmam que a resistência ao nome de Danilo tem a ver com a grande rejeição ao governador Paulo Câmara (PSB), ao apoio do socialista ao impeachment de Dilma Rousseff e à maior identificação histórica de Marília com Lula e causas defendidas pela esquerda.

Lula fez um tour por três regiões do estado (agreste, sertão e litoral) e, em todas, ouviu vaias a Danilo. Ecoaram gritos por Marília Arraes (SD), que saiu do PT em março, após ter seu nome vetado para disputar o governo.

Marília lidera as pesquisas até aqui com folga, com quase três vezes mais intenções de voto do que Danilo. No levantamento Ipespe de 4 de julho, ela apareceu com 29%, e Danilo com 10% (na quarta colocação).

Ex-petista, Marília tem um histórico ao lado de Lula. Em 2020, concorreu à Prefeitura do Recife pelo PT contra João Campos (PSB), numa campanha marcada pelo uso do antipetismo para derrotá-la. Ela diz que entende alianças que o PT precisa fazer para criar uma frente ampla.

Correligionários dela já se apropriaram até do jingle do ex-presidente e cantam que é “Lula lá, Marília cá”. Já a campanha de Danilo criou o termo “DaniLula” para cravar o voto casado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.