ACADEMIA


segunda-feira, 25 de julho de 2022

Varíola dos macacos: faltam testes e campanha no país, dizem especialistas

 


O Brasil precisa, de forma célere, ampliar a rede laboratorial para diagnóstico e lançar uma campanha para informar a população sobre a varíola dos macacos, de acordo com especialistas consultados pelo UOL. Ontem, a OMS (Organização Mundial da Saúde) decretou que a doença é uma emergência sanitária global.

No país, o número de casos quase triplicou em menos de três semanas, saltando de 218, no dia 9, para 607 na última sexta-feira (22).

"O Brasil tem acompanhado com uma certa negligência a disseminação da varíola dos macacos", avalia Fernando Aith, professor da Faculdade de Saúde Pública da USP (Universidade de São Paulo).

Aith ressalta que até hoje não houve uma campanha pública de informação. "Isso deve ser feito para dizer as formas de transmissão e o que fazer no caso de suspeita", afirma, citando também que é preciso "aumentar a rede habilitada para fazer o teste com rapidez".

Ele também defende que o Ministério da Saúde prepare um protocolo clínico com diretrizes para orientar a atuação das redes de saúde pública e privada. "Ele deve nortear as condutas adequadas a serem adotadas no caso de suspeita para fins de diagnóstico e depois, terapêutica", explica. Por Carlos Madeiro, colunista do UOL.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.