ACADEMIA

tok china e loja de motos

tok china e loja de motos

segunda-feira, 27 de março de 2017

Animais soltos em rodovias do Sertão de PE oferecem perigo a motoristas


Quem precisa trafegar pelas rodovias, sejam elas federais ou estaduais, no Sertão de Pernambuco, já sabe: é preciso redobrar a atenção, pois neste trecho é comum ter animais soltos. São cabras, vacas ou mesmo jumentos, que ficam nas margens e, muitas vezes, atravessam a pista repentinamente. Boa parte dos motoristas já levou susto com animais na pista. Outros já se envolveram até em acidentes.

Nas BR-316 e BR-116, no trecho do Ibó entre os municípios de Belém do São Francisco e Salgueiro, situações envolvendo animais são rotineiras. A rodovia é até bem conservada, com acostamento e sinalização. Mas é grande a quantidade de animais soltos colocado em risco a vida de muitas pessoas.

O caminhoneiro, Elinaldo Leite, leva carregamento de frutas para Recife-PE e Fortaleza-CE e diz que se depara a todo momento com os animais soltos. “Aqui a gente roda direto puxando fruta. Tem jumento demais, muito. Acidente acontece direto. A gente sempre vê acidente envolvendo animais”, disse.

O caminhoneiro, Junior Bonfim, conta que quase se envolveu em um acidente também por causa dos animais. “Vinha um carro no sentido oposto ao dele quando apareceu um jumento. Como eu fiquei ‘incandiado’ com o farol, tive que descer a ribanceira para não bater no carro pequeno”, destacou.

Na BR-116, que liga Cabrobó a Salgueiro, a situação também é preocupante. O flagrante de animais atravessando a pista é diário e, por ser uma rodovia bem movimentada, o perigo é ainda maior. Em muitos casos, os animais aparecem de repente. Eles saem da Caatinga, atravessam a pista e não vão muito longe, ficam pastando às margens da rodovia.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), constantemente é registrado acidente envolvendo animais. “Esse trecho da rodovia é rural, então é comum existirem animais soltos às margens da via. Sendo assim, acontecem alguns acidentes, ou por conta de colisão de veículo com animal ou porque o condutor muitas vezes vai desviar de um animal e acaba se envolvendo em outro acidente, como a saída de pista”, declarou.